Ministério da Cultura, Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, VIVO e BNDES apresentam

Notícias

Núcleo Pedagógico: Villa no centro de conferências e mesas-redondas 07.11.16

Núcleo Pedagógico: Villa no centro de conferências e mesas-redondas

Além de ter a obra de Villa-Lobos apresentadas em diversas formações e arranjos, o Festival que leva o nome do maestro tem também o propósito de refletir sobre sua obra, pensando-a desde suas raízes até sua relação com os tempos atuais. Pois é neste sentido que o evento abriga em sua programação o II Simpósio Nacional Villa-Lobos, que começa hoje no Auditório Guerra Peixe da Escola de Música Villa-Lobos – local em que serão realizadas as conferências e mesas-redondas que compõem a série – integrante do Núcleo Pedagógico do Festival.


Na conferência de abertura, às 14h, o compositor e regente Ricardo Tacuchian falará sobre “A atualidade de Villa-Lobos”. “Será interessante observar, nesta primeira conferência, essa espécie de diálogo que se dará entre dois compositores”, destaca o coordenador dos Núcleos Pedagógico e Acadêmico do Festival Villa-Lobos, o professor e trompista Antônio Augusto. “Um desses compositores é o próprio Tacuchian, que está em plena atividade, e o outro é o Villa-Lobos: o Villa moderno, uma referência tão atual para músicos de todas as gerações, e não só do Brasil.”


A programação de conferências continua nos dias seguintes, com as apresentações do pianista, professor e pesquisador César Buscacio (que falará no dia 8, sobre “Itinerários Franceses de Villa-Lobos”), a pesquisadora e etnomusicóloga Maria Alice Volpe (“A paisagem na música brasileira: Villa-Lobos e a releitura modernista do paradigma Carlos Gomes”, no dia 9) e o professor de etnomusicologia Samuel Araujo (“Música de concerto, Estado e sociedade; tema e variações de Villa-Lobos aos tempos atuais”, dia 10).


Além das conferências, o II Simpósio Nacional Villa-Lobos conta ainda com uma programação de mesas-redondas, formadas por pesquisadores que atualmente estudam a obra e o legado do maestro. “É uma oportunidade que o público tem de conhecer e estar por dentro do que há de mais atual, de mais fresco em relação à produção de conhecimento a partir da obra de Villa-Lobos”, assinala Antônio Augusto.


Confira as datas e horários na programação do Festival.